Script data e hora digitais

CRB derrota o Inter por 2x0 e volta ao G4 da Série B do Campeonato Brasileiro

b_450_400_16777215_00_images_2017_noticias2_2crb_2x0inter.jpg

CRB derrota o Inter por 2x0 e volta ao G4 da Série B do Campeonato Brasileiro

Galo sobe para o quarto lugar e ocupa a vaga do Vila Nova, que em casa sofreu virada de 2x1 para o Paysandu


Por Francisco Cardoso | Portal Gazetaweb.com


Com finalização certeira nos instantes finais de cada tempo, o CRB derrotou o Internacional por 2x0 jogando na tarde deste sábado no Estádio Rei Pelé. Este placar faz com que o Galo não apenas supere o Colorado mas retorne ao G4 da Série B do Campeonato Brasileiro porque foi ainda beneficiado pela derrota do Vila Nova para o Paysandu. CRB e Vila têm 23 pontos, porém o Galo tem uma vitória a mais: sete contra seis.

O CRB, que após um bom início de competição amargou cinco derrotas consecutivas, nestes últimos cinco jogos obteve quatro vitórias e um empate. Portanto, conquistou 13 dos últimos 15 pontos disputados.

Lateral-esquerdo Diego e atacante Neto Baiano foram os artilheiros da partida. Agora o CRB vai enfrentar o Juventude na terça-feira, às 19h15, no Estádio Alfredo Jaconi: um confronto entre duas equipes que estão no G4. Mesma data, mas às 21h30, o Internacional vai receber a visita do Luverdense.

Como foi

A partida foi de muita marcação, particularmente no 1º tempo. O CRB teve mais posses de bola, enquanto que o Internacional era perigoso nas jogadas aéreas.

Taticamente o Internacional adotou uma postura defensiva, visando explorar os contra-ataques. Isso fez com que o CRB começasse o jogo no ataque e também a tomar o primeiro susto aos 12 minutos, consequência de falha do zagueiro Adalberto, mas o armador Felipe Gutiérrez desperdiçou porque pegou muito embaixo e a bola ganhou altura até se perder pela linha de fundo.

Apesar de tomar iniciativa ofensiva, o primeiro bom momento do CRB só veio por volta dos 20 minutos. Lateral-esquerdo Diego fez o centro para a área do Inter, atacante Zé Carlos não alcançou e o armador Danilo Pires cabeceou de forma errada quando a torcida do Galo já se preparava para dar o grito de gol.

Jogo pegado, quando tudo parecia que as equipes iriam para o intervalo com o placar em branco, o Inter voltou a ameaçar na bola parada, aos 26 minutos, através de escanteio cobrado pelo meia D'Alessandro para Nico López e este centrou para o volante Charles cabecear e exigir grande defesa do goleiro Edson Kölln, que teve que se esticar para evitar o gol colorado.

E aos 44 minutos, fruto de uma tabela entre Diego e Zé Carlos, mas que também contou com a participação do meia Chico, o atacante deu voltando para o lateral-esquerdo, que já nas costas de Cláudio Vinck invadiu a área do Inter e tocou no canto esquerdo do arqueiro Danilo Fernandes para abrir o placar no Estádio Rei Pelé.

No intervalo, o treinador Dado Cavalcanti foi obrigado a mexer na sua equipe porque o armador Danilo Pires sentiu contusão. Em seu lugar entrou o meia Tony. Isso deixou o Galo menos protegido na marcação e com isso o Internacional lançou-se ao ataque na etapa complementar.

O técnico do Inter, Guto Ferreira, deixou sua equipe mais ofensiva ainda ao trocar o lateral Cláudio Winck pelo atacante Carlos Alberto assim que o armador Edson Ratinho acertou a trave colorada. O lance foi aos 13 minutos e primeira mexida no time gaúcho veio logo em seguida.

A partir daí, quem passou a explorar mais os contragolpes foi o CRB, que teve boa chance para ampliar aos 28 minutos como resultado de triangulação entre Tony, Neto Baiano e Edson Ratinho, com este finalizando e a bola passou muito perto da meta do Internacional.

Dois minutos após Neto Baiano, que entrou em lugar de Zé Carlos, soltou a bomba em passe de Chico, na cobrança de falta, e foi mais uma bola a passar muito perto do gol adversário.

O Inter seguia forçando na bola parada, a essa altura para evitar a derrota. Aos 36, mais uma cobrança de escanteio e o zagueiro Flávio Boaventura afastou para longe de sua área.

Aos 41, da entrada da área, Marcelo Cirino finalizou, mas a bola resvalou na defesa do Galo, que saiu jogando.

Aos 44 o placar foi definido. Escanteio, agora para o CRB, da direita. Edson Ratinho fez o centro e dois jogadores do Galo subiram para o cabeceio: zagueiro Flávio Boaventura subiu, mas junto com ele Neto Baiano e foi o atacante que finalizou para o fundo da meta, canto direito, à meia altura. Goleiro Danilo Fernandes ainda tentou espalmar, mas não alcançou.

O Inter tentou diminuir, novamente na bola parada e já nos acréscimos. Mas neste momento a torcida regatiana era só comemoração e da arquibancada começou a gritar "olé". O apito final veio aos 50 minutos.

 


Ivaldo José Fragoso Ribeiro
Diretor Administrativo e Comercial
ivaldofragosomalandrinho@gmail.com

Antônio Guimarães
Jornalista Responsável

CNPJ: 03.135.085/0001-03
CCM - 900763591
(82) 99617.4108 / 99304.3673