Script data e hora digitais

Prefeitura reduz déficit habitacional em Maceió

Nos últimos cinco anos, o déficit habitacional de Maceió foi reduzido em 21%, com a execução do programa habitacional da Prefeitura. Foram 10.032 unidades habitacionais construídas, 500 em construção, 240 contratadas e mais 2.460 autorizadas pelo Ministério das Cidades, por meio do programa Minha Casa Minha Vida. 

O prefeito Rui Palmeira ressalta o empenho da Prefeitura na execução dos projetos habitacionais. “São conquistas relevantes, mas ainda temos muito a fazer. Quando assumimos, em 2013, Maceió era uma das poucas cidades que não tinham aderido ao programa federal Minha Casa, Minha Vida. Aderimos imediatamente e de lá para cá, já foram concluídas mais de 10 mil unidades habitacionais e há mais 500 em construção”, afirma o gestor. "Cada moradia entregue representa a conquista da dignidade para uma família", afirma.  

Rui Palmeira lembrou das consequências do inverno do ano passado para a capital alagoana e destacou o cuidado da gestão municipal com a transferência de moradores de áreas de risco para os novos conjuntos residenciais.  “Aproximadamente mil famílias perderam suas casas e, felizmente, conseguimos inseri-las no Maceió I, último residencial que entregamos e que tem quase 4 mil unidades habitacionais. Sabemos que essas moradias representam mais que uma casa. É dignidade para essas famílias”.

Mais moradia
Em maio, a Prefeitura de Maceió, por meio da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Territorial (Sedet), foi autorizada pelo governo federal a contratar novas unidades habitacionais pelo Programa Minha Casa Minha Vida, totalizando 2.460 imóveis e um investimento de aproximadamente R$ 197 milhões.

Os imóveis serão construídos nos bairros de Benedito Bentes, onde serão erguidos os residenciais Vale Bentes II, com 500 unidades habitacionais, e Oiticica I e II, com 500 unidades cada um; e em Bebedouro, que receberá os conjuntos Brisa da Lagoa I, II e III, com 320 unidades em cada residencial.

Com o anúncio dos novos residenciais, o prefeito Rui Palmeira reafirmou a prioridade administrativa em assegurar moradias para as pessoas que precisam. “Com a Portaria do Ministério das Cidades, agora podemos caminhar ainda mais rápido para diminuir o déficit habitacional de Maceió. A formalização dos contratos é algo que tramita de forma muito célere e vamos buscar, junto às instituições financeiras, esse convênio para iniciar as obras. Vamos lutar para acelerar o processo e garantir que em até dois anos, após o início das obras, as pessoas possam receber sua nova casa”, disse o prefeito.

As novas unidades habitacionais irão beneficiar a população que se enquadra na Faixa 1 do Programa Minha Casa Minha Vida. Esse segmento inclui aquelas que possuem renda de até R$ 1.800, nunca foram beneficiadas pelo programa, não têm casa própria ou vivem em áreas de risco e em situação de vulnerabilidade social.

 
 
 
Fonte: Secom Maceió


Ivaldo José Fragoso Ribeiro
Diretor Administrativo e Comercial
ivaldofragosomalandrinho@gmail.com

Antônio Guimarães
Jornalista Responsável

CNPJ: 03.135.085/0001-03
CCM - 900763591
(82) 99617.4108 / 99304.3673